investimento em ti investimento em ti

Guia completo e definitivo para aplicar seus investimentos em TI

16 minutes to read

Novas tecnologias podem ser o caminho para a melhora de resultados de empresas. Há diferentes mercados e necessidades, o que requer, naturalmente, uma análise prévia. No entanto, há muitas soluções e recursos capazes de entregar melhor leitura de mercado e de operação às companhias. Assim, o investimento em TI se torna uma necessidade, mas que precisa ser feito estrategicamente.

Nos últimos anos, grandes players do mercado têm investido milhões em tecnologia. A questão é que todo esse custo é direcionado de maneira rigorosa. Sistemas, automação e dispositivos podem ser muito úteis, mas somente se forem totalmente adequados ao que uma companhia precisa.

Investir em tecnologia é importante e muitas vezes essencial. Ainda assim, empresas precisam saber como fazer isso, colocando suas necessidades à frente das decisões. Neste conteúdo, mostraremos um guia sobre como investir em TI de maneira precisa, com orientação em resultados. Confira!

Como as maiores empresas têm investido em TI?

Tecnologia é o caminho para que empresas cheguem aos seus objetivos. Cada vez mais, a gestão estratégica depende de recursos tecnológicos para ter bons resultados. Empresas estão mais ligadas aos dados do que nunca e, para gerenciá-los, é necessário tecnologia. Consequentemente, há maior demanda por segurança da informação e sistemas de Business Intelligence (BI).

A transformação digital é uma realidade e ela traz os sistemas de gestão como grande destaque para companhias. Por meio desses ambientes acessados em computadores e smartphones, é mais fácil conduzir demandas de uma companhia. As empresas que ainda não fizeram essa transição podem perder espaço e, especialmente, competitividade.

Como nenhuma companhia quer ficar para trás, os investimentos em TI têm crescido consideravelmente. Prova disso é que, em sua última análise, a Gartner apontou que o investimento em TI poderia chegar a 3,9 trilhões de Dólares em 2020.

Grande parte desse capital sendo movimentado mundialmente tem direcionamentos recorrentes. São tecnologias que podem ajudar empresas a se estabilizarem e, principalmente, superarem concorrentes. Por isso, veja a seguir em quais recursos de TI as companhias têm investido.

Parametrização sob medida

Empresas precisam que os sistemas contratados sejam capazes de se adequar às suas rotinas de trabalho. Por isso, a parametrização é uma prática comum na hora de selecionar softwares. Assim, há a garantia de que esse sistema funcionará bem para a companhia, ao mesmo tempo que proporcionará acesso às funcionalidades mais qualificadas do mercado.

A adaptabilidade dos sistemas também é um fator importante. Isso gera garantias de que ele será capaz de funcionar bem nos diferentes setores de negócios existentes. Essa maleabilidade é cada vez mais buscadas, já que diferentes indústrias têm necessidades específicas.

Automação operacional

A automação é um dos grandes recursos que a tecnologia colocou à disposição dos mais diferentes mercados nos últimos anos. Permitir que máquinas executem tarefas mecânicas, muitas vezes repetitivas, gera uma série de ganhos. Entre os principais, está a otimização do tempo, o direcionamento do colaborador para tarefas estratégicas e a redução do índice de falhas e erros.

Atualmente, a automação está em diversos sistemas e máquinas. Para que um software envie um e-mail a um cliente, pro exemplo, é preciso que ele seja automatizado. Da mesma forma, máquinas de linha de produção iniciam e interrompem alguma tarefa. Tudo pode ser programado pelo humano qualificado, mas a execução é toda automatizada por sistemas.

A automação é um recurso versátil e que, atualmente, se encaixa em muitos mercados. Por isso, é crescente o investimento em soluções, das mais simples às complexas, automatizadas. Elas geram espaço para que empresas possam se preocupar com demandas mais estratégicas e também à tomada de decisões.

Integração entre departamentos

Estruturas organizacionais podem ser complexas em alguns mercados. Isso é natural, mas precisa ser entendido como algo concreto. Assim, há o investimento certeiro em tecnologias de integração. A proposta por trás disso é que equipes de trabalho possam ter maior colaboração e contato facilitado. Por isso, a maioria dos sistemas e ferramentas atuais permitem a integração.

Em exemplos simples de uma rotina de trabalho, a integração permite que dois departamentos acessem as mesmas informações. Em um ERP, por exemplo, o departamento financeiro, que realiza o faturamento, consegue saber quando uma venda é gerada. Assim, em vez de o time comercial precisar enviar um pedido de nota fiscal, o trabalho é antecipado. A informação chegou para todos ao mesmo tempo.

Integrar significa permitir que setores tenham acesso aos mesmos dados, informações, arquivos e documentos. Isso reduz a troca de e-mails, ligações e qualquer falha de comunicação. Além disso, a integração garante que colaboradores tenham um acesso categorizado. Isso significa que cada pessoa tem nível de acesso limitado somente ao que faz sentido para sua rotina de trabalho.

Análise de dados orientada à gestão

A cultura data driven é uma realidade em um grande número de empresas. A razão é simples: dados são a fonte principal de informação que ajuda empresas a saber o que está acontecendo. Isso significa ter entendimento dos resultados, saber sobre o comportamento do público e ainda mapear o que o mercado tem feito. Basicamente, tudo que é necessário.

Empresas orientadas aos dados precisam ter plataformas analíticas. Assim, elas conseguem captar o maior número de dados, especialmente em Big Data. Com camadas profundas de informação sendo exploradas e, posteriormente analisadas, cada vez mais haverá melhores relatórios. Como resultado, a tomada de decisão é melhor embasada, o que permite chegar a resultados satisfatórios.

Com os dados sendo um grande ativo às empresas, investir em plataformas de captação, gestão e análise de informações é cada vez mais urgente. A partir dessas infraestruturas, todo departamento de uma organização pode ser beneficiado. Isso é possível porque, a partir dos dados, podem entender seu desempenho e então ter base para projetar evolução.

Computação em nuvem

O investimento em TI também precisa acontecer visando segurança e facilidade. Para algumas empresas, a computação em nuvem é a grande saída para isso. Primeiramente, há a necessidade de proteger dados estratégicos. Uma infraestrutura de nuvem garante que todas essas informações estejam disponíveis somente online. Só pessoas autorizadas podem acessar.

O caráter de segurança da computação em nuvem evita, por exemplo, a perda de dados estratégicos em casos de problemas técnicos com computadores. Entretanto, não se trata apenas de proteção. Nuvem é também uma infraestrutura online em que ferramentas e sistemas ficam disponíveis. Isso significa que não é necessário instalar essas aplicações em nenhum computador.

Chamado de SaaS, esse tipo de software traz a vantagem de uso remoto. Por não estar associado a nenhuma máquina, seja celular, seja computador, o usuário tem muito mais liberdade de uso. Para empresas, isso significa permitir que seus funcionários acessem ERPs, CRMs e qualquer outro software independentemente de onde estejam, Isso facilita a mobilidade e o home office.

Por que investir em tecnologia?

Em algumas empresas, o investimento em TI pode não ser visto imediatamente como algo imprescindível. Primeiramente, muitos gestores ainda têm dificuldades de entender o papel da tecnologia nas empresas. A transformação digital, inclusive, gerou um distanciamento entre organizações que souberam transitar e as que não conseguiram isso.

É fundamental que empresas tentem organizar suas chegadas completas a essa digitalização. Assim, toda a operação vai girar em torno de sistemas e ferramentas, o que traz produtividade e maior capacidade de tomada de decisão estratégica.

Além disso, há também os custos, que muitas vezes podem ser altos. Por isso, é recorrente a dúvida sobre razões realmente decisivas para investir.

A seguir, vamos ajudar na compreensão do impacto que o investimento em TI pode proporcionar para empresas de diversos setores. Confira!

Criar ambiente fértil para a inovação

Investimento em TI é um bom caminho para gerar ambientes propícios à inovação nas empresas. Toda companhia precisa trabalhar para se capacitar a superar concorrentes. Isso a mantém competitiva, cada vez mais capaz de levar algo diferenciado ao mercado. Independentemente de ser em serviços, produtos ou atendimento, inovação é essencial e depende de tecnologia.

Ao investir em recursos de TI, companhias proporcionam as melhores ferramentas do mercado à disposição das equipes. Por meio dessas soluções, fica mais fácil projetar novos processos, detectar padrões em dados e, a partir disso, inovar. Investimento em TI pode ser a saída que organizações encontram para fazer diferente e se destacar em seus mercados.

Otimizar processos

Muitas empresas não percebem, mas seus processos atuais são os principais culpados por resultados ruins. Isso gera distanciamento dos líderes do mercado e pode também custar muito dinheiro às companhias. Naturalmente, para otimizar processos é necessário entender o que tem dado errado. Depois disso, aplicar novos métodos, com suporte de tecnologia, é essencial.

Vamos supor que sua empresa vende bem, mas não consegue gerar compras recorrentes. A causa disso pode ser porque o seu CRM está ultrapassado e não ajuda a manter contato com clientes. Assim, o processo não funciona, uma vez que não há um follow-up adequado. Otimizar processos, nesse caso, é detectar o problema e propor a mudança com uma solução tecnológica adequada.

Manter competitividade no mercado

Mercados competitivos são constituídos por empresas que sabem como lidar com seus desafios. Hoje, a tecnologia é uma grande aliada para isso, especialmente de dentro para fora. Quanto mais capazes forem de otimizar seus processos, analisar seus resultados, mais podem alcançar melhor o consumidor. Por isso, manter a competitividade é possível para quem investe em TI.

A transformação digital é um fator decisivo nessa relação entre empresas e concorrentes. Afinal, como se manter competitivo como organização sem seguir essa transição adequadamente? Por isso, uma análise da arquitetura atual e como ela pode ser otimizada é essencial. As melhorias que a tecnologia oferece por meio de seus recursos são fundamentais para que empresas sigam competitivas.

Ter melhor relacionamento com o consumidor

O consumidor é parte essencial do sucesso de uma companhia. Por isso, é fundamental conhecê-lo, entender suas preferências e trabalhar para alcançá-lo da forma certa. Dessa maneira, o CRM é um investimento em TI extremamente importante, assim como um ERP. Esses dois sistemas permitem ter um controle sobre o comportamento do consumidor, seja individualmente, seja de uma perspectiva ampla.

Os dados que esses dois sistemas centralizam mostram tudo sobre essas pessoas. Eles apontam detalhes como:

  • onde elas compram;
  • quanto gastam;
  • quais seus produtos favoritos;
  • quais problemas têm;
  • com qual frequência precisam de atendimento.

Se uma empresa sabe isso tudo, suas chances de oferecer serviços e produtos mais adequados crescem muito. Por isso, os investimentos em tecnologia de gestão e relacionamento com o consumidor são essenciais para vender mais, engajar e manter clientes fidelizados.

Quais resultados isso pode proporcionar?

O investimento em TI não é um movimento feito apenas para seguir o mercado. Empresas têm necessidades específicas e particulares, e isso é considerado. As organizações que conseguem entender isso estarão à frente na hora de contratar infraestrutura de qualidade.

Para muitos, visualizar os resultados em longo prazo é mais difícil. Por vezes, esse é o grande entrave que impede de investir em tecnologia para as empresas. Nos últimos anos, muitas companhias, entretanto, têm superado objeções próprias e, consequentemente, conquistado sucesso.

Por isso, separamos a seguir alguns fatores para apoiar o entendimento dos resultados positivos ao realizar um investimento em TI. Confira!

Gestão estratégica focada em resultados

A gestão estratégica permite que empresas coloquem metas e objetivos como o grande guia das ações. No entanto, como mensurar o progresso dos esforços de maneira precisa? A única forma de fazer isso, durante a jornada traçada pelo planejamento, é por meio de uma solução tecnológica.

Sistemas de gestão automatizados oferecem clareza acerca dos resultados que companhias alcançam. Com dashboards que se mantêm atualizados, além do uso de KPIs, é fácil manter o trabalho estratégico. Os resultados estão sempre sob a análise de pessoas capacitadas.

Investimento em TI significa trabalhar com foco em resultados. Só é possível chegar a esses objetivos se há planejamento e mensuração. Assim, empresas conseguem definir em que é preciso para prosperar e, com o tempo, ter total monitoramento dos dados referentes a esse objetivo.

Processos mais ágeis

Processos ágeis são importantes para que empresas tenham produtividade. Em mercados cada vez mais competitivos, quem sai na frente nesse quesito pode superar concorrentes. Para isso, no entanto, é indispensável investir em infraestrutura que facilite a rotina de trabalho.

Um processo qualificado é aquele capaz de cumprir com o que a empresa precisa. Senão, de que adianta ter agilidade se os resultados não são os esperados? Por isso, a tecnologia ajuda, por meio da automação, a implementar processos dinâmicos, mas com baixa incidência de erros.

Além disso, toda a operação pode ser monitorada. Dessa forma, se algo foge do planejado, é mais fácil agir de maneira corretiva. A mensuração da eficácia de processos é importante para que se possa sempre melhorá-los.

Tomada de decisão precisa

A tomada de decisão é um dos momentos mais críticos do trabalho de gestores em empresas. Afinal, escolher caminhos é o que definirá o sucesso da companhia pelos próximos meses. Por isso, na hora de decidir, é preciso apoiar qualquer movimento em informação concreta.

Dados permitem que pessoas importantes tomem decisões impactantes com a maior clareza possível. Essas informações proporcionam uma visão mais clara do presente, o que facilita a projeção de cenários para o futuro da companhia.

Por isso, investir em TI é o caminho mais certeiro para garantir que toda e qualquer decisão terá embasamento confiável. Isso é a gestão estratégica!

Gestão de dados em tempo real

Tão importante quanto gerir dados é ter acesso a eles de maneira dinâmica. Atualmente, soluções tecnológicas permitem visualizar o comportamento de métricas e indicadores em tempo real. Por exemplo, a cada venda efetuada, é possível visualizá-la, ainda que haja milhares por minuto.

Em um mundo cada vez mais digitalizado, os dados são gerados em maior volume, o tempo todo. Sem o suporte de soluções tecnológicas, como manter uma base de informações devidamente atualizada e confiável? Isso seria praticamente possível sem a automação.

Gerir dados em tempo real de maneira eficaz é um resultado muito positivo dos investimentos em TI. Esse maior controle de informações pode fazer muita diferença no processo de tomada de decisões.

Proteção de informações estratégicas

Empresas que baseiam gestão e operação em tecnologia se mantêm mais seguras. Os dados que uma companhia retém e gerencia podem traduzir meses de trabalho. Por isso, seria catastrófico tê-los vazados ou perdidos, expondo toda a estratégia da companhia.

Essa possibilidade é altamente reduzida quando falamos de investimentos em soluções de gestão, além da computação em nuvem. Esses ambientes criptografam as informações, ou seja, só quem pode acessá-las são as duas partes envolvidas nas ações (usuário e plataforma).

A proteção das informações estratégicas é uma das grandes vantagens que se obtém com o investimento em TI. Estruturas complexas são altamente seguras, ao mesmo tempo em que permitem uma operação simples e facilitada para os colaboradores.

Como direcionar os recursos de TI?

Todo investimento deve ser preciso. Empresas podem gastar, dependendo do tamanho, milhões em transições para novas tecnologias, mas isso não garante eficácia. Por isso, um processo rigoroso, baseado em análises e conhecimento técnico deve ser prioridade. Afinal, todo investimento precisa ter perspectiva de retorno.

Veja a seguir como direcionar recursos financeiros na hora de investir em TI!

Tenha um gestor ou consultoria especializada

O gestor de TI é o profissional que entende a fundo a infraestrutura de tecnologia que a empresa tem. Ele está sempre em busca de entender o desempenho dos sistemas e como isso impacta os processo. Por isso, o gestor é uma pessoa altamente qualificada para conduzir a decisão de investimentos. Ele dirá exatamente o que a empresa precisa, de acordo com necessidades operacionais.

Outro elemento que pode ser importante é a consultoria especializada, tal como a TEC. Essa empresa ajuda selecionar softwares de gestão para a empresa.

Analise o que a concorrência tem feito

O que outras empresas fazem nem sempre funcionará para a sua. Entretanto, se estamos falando de uma concorrente, analisar o trabalho dela vale a pena. Afinal, ela vende o mesmo produto, atende o seu público-alvo e, de maneira estrutural, certamente é muito parecida com a sua. As chances de ambas precisarem da mesma infraestrutura tecnológica é grande.

Se esse for o caso, tente entender como essa empresa conduz seus investimentos em TI. Quais soluções selecionou, como foi o processo transitório, quais resultados estão obtendo. Tudo isso vai servir como um parâmetro interessante que pode servir para remover objeções de executivos e diretores. Cases de sucesso são sempre inspiradores e podem ajudar muito.

Conte com uma consultoria na seleção de softwares

Os softwares são fundamentais para a empresa e devem estar entre o rol de soluções buscadas. Por vezes, sua companhia já tem um, mas ele dá sinais de que não serve mais. Nesse caso, mudar a solução é necessário, mas esse trabalho não é simples. Na hora de selecionar um novo fornecedor, uma consultoria fará um papel estratégico para guiar decisões certeiras.

Com base em tecnologia, essas companhias avaliam todos os requisitos da empresa e geram uma grande base de dados. A partir disso, por meio da automação, conseguem detectar qual fornecedor está mais apto a cumprir com as exigências do cliente. Não há uma indicação que influencie a decisão. As consultorias, como a TEC, apenas mostram, com base em dados, qual a solução se adequa melhor.

O investimento em TI, muitas vezes, pode gerar desconfianças e objeções, muito por conta dos custos. Ainda assim, é possível convencer a alta cúpula de empresas que evoluir é necessário. A transformação digital é imprescindível para que companhias consigam se manter relevantes e competitivas em seus mercados.

Esse processo de implantação de softwares, normal ao adquirir novas soluções, precisa ser feito da maneira certa. Entenda mais sobre esse momento e os desafios que ele traz!

Posts relacionados

Deixe um comentário